Número total de visualizações de página

terça-feira, 26 de julho de 2011

Indicadores de bondade


Sabes, ela é uma boa pessoa.

Sim, já ouvi dizer. Mas o que queres dizer com isso? Gostava de compreendê-la melhor e só consigo que me digam que é boa pessoa. Como se não tivesse mais nenhum atributo.

Tem. Quero dizer. Talvez, sim. Mas nenhum em especial. Boa pessoa é, de certeza.

Sim, mas isso quer dizer o quê?

Que não faz mal a ninguém.

Estou a ver. Aliás, não estou. Vamos tentar pelo que ela faz? Ela faz bem a alguém?

Bem, como?

Se ajuda os outros, se podem contar com ela, se mantém a sua palavra, se se sacrifica pelos outros?

Não, não é pessoa de ajudar os outros, é mais de ser ajudada. E contar com ela, eu também não contaria. Não, sacrifícios também não.

Bom, continuamos no registo da negativa. Diz-me o que ela faz.

O que ela faz? Trabalha, é dedicada.

Dedicada? Ah, temos outro atributo. Dedicada a quem?

Agora que perguntas… acho que sobretudo a ela. Dedica-se muito a ela. Mas não faz mal a ninguém.

Voltámos ao não faz mal a ninguém. As pessoas andam todas por aí a fazer mal umas às outras? Isso é um traço distintivo?

Não. Mas muitas não se importam de o fazer.

E ela? Importa-se? Ou não faz só porque não calha?

Bem, se calhar tens razão, mas é um facto que não faz.

E faz bem? Faz-te rir?

Não, não me faz rir. Aliás, tu sabes que ela não tem grande piada.

Sei. Só estou a tentar perceber o que é que ela faz para ser boa pessoa. Defende os outros?

Sim, se isso não envolver confronto.

Mas como é que defendemos os outros sem confrontar alguém?

Sei lá, estás a fazer cada pergunta. Parece um interrogatório. Eu sou a testemunha de defesa?

Desculpa, tens razão, deixei-me levar pela necessidade do pormenor. Mas nem uma imagem global do que é uma boa pessoa tenho, já reparaste? Só isso: não faz mal a ninguém. Tu és uma boa pessoa?

Não sei. Já fiz mal a outras pessoas. Talvez isso faça de mim uma má pessoa.

Mas também já fizeste bem. Ajudas sempre que podes e até quando não podes. Achas que equilibra?

Talvez. Se tivermos um sistema de pontos.

Parece-me uma boa ideia. Então ela tem 0 pontos. Vai ter sempre 0 pontos. Que raio de pessoa chega ao fim da vida com 0 pontos?

Uma boa pessoa.

Pois é.

RD, 15.07.2011

Sem comentários:

Enviar um comentário